14 junho, 2015

Encontro Internacional de Desenho de Rua II


Não foi o 2º dia do encontro mas sim o 4º, mas como tive de trabalhar na 5ª e na 6ª só na manhã de Sábado retomei os desenhos. De manhã, foi tempo de abraçar os novos desafios da Inma Serrano e da Rosário Felix. Foi tempo de largar a caneta e as perspectivas rigorosas que tanto adoro e retomar a grafite e uma ou outra cor em desenhos despojados de regras. Foi um regresso aos meus tempos das aulas de desenho do faculdade e soube-me mesmo bem.  Reunimos todos no mercado municipal, com um ambiente muito movimentado, ideal para este desafio.

(workshop with Inma Serrano & Rosário Felix)




1ª parte do desafio: Desenhar com linhas a grafite, pessoas e um ambiente, sem grandes preocupações de proporção ou perspectiva.

(1st part chalenge: Just lines with pencil)


2ª parte do desafio: linhas soltas e um tom de cor.
(2nd part chalenge: Loose lines with pencil and one colour)



Para terminar, começar pela mancha e depois compor com alguma linha.
(last part: first the colors and then some lines)



Na parte da tarde foi tempo de ouvir as palavras de Eduardo Salavisa e sua experiência em desenhos rápidos de viagem. Os desafios lançados foram aqueles que gosto sempre: Alterar o desenho para que fique ao nosso gosto e quase que desenhar em andamento a captar momentos rápidos e fugazes.


Aqui, a conversa neste anfi teatro improvisado, onde registei com mais poermenor, o Eduardo Salavisa e o João Marconi de Curitiba e o seu icónico chapéu.


Aqui, adulterei o desenho ao meu gosto e limpei todos os carros que lá haviam. Gosto de carros a compor o espaço urbano mas aqui estavam mesmo  a atropelar o espaço...


Por fim, desenhos soltos da Clara Moreno ao vento, a Inma Serrano a desenhar e a Igreja de Santa Maria, recorrendo aos ensinamentos da manhã. Mais um dia fantástico!

Sem comentários:

Enviar um comentário